Viseu Esquerda

A 1ª Fase da Privatização dos CTT começou ontem!

quarta-feira, maio 26, 2010

Parece que começou ontem a 1ª fase da “privatização” dos CTT. À míngua de euros, que a crise aperta ao mesmo tempo que o spred da banca se torna incomportável, os “jovens investidores” muniram-se de uma “arma de pequeno porte” anteciparam-se aos especuladores, tomando de assalto os “dividendos” de três postos de correio na zona do Porto num negócio que rendeu cerca de 2500€.

O Vídeo já está disponível aqui, na TVI. Uma ironia. Uma metáfora dos tempos que correm. Até porque a pena ainda vai tendo poder sobre a espada. Acho...

Num país a saque, este parágrafo bem poderia ser um outro relato da história. Num país onde muitas vezes se celebrou o headshot ao assaltante brasileiro e se é ao mesmo tempo condescendente com a fúria especuladora que vai vampirizando dia após dia, ano após ano, tudo o que era de todos, estes episódios e a sua amplificação pelos media sedentos de “sangue” tornam invariavelmente o roubo da galinha mais condenável que a usurpação do galinheiro. Ontem, hoje... espero que nunca para sempre.

Entretanto, Teixeira Santos em visita a Wall Strett, vai tranquilizando os mercados com a promessa de mais privatizações... a mesma Wall Street a quem Obama vai impondo restricões. Enquanto isso, Merkel proíbe os "short sellings". Sarkozy propõe tributar grandes fortunas. Na Grécia, enfim, taxam-se piscinas a 800€ o mergulho. Em Portugal, a direita propõe a moralização do sistema através da "libertação pelo trabalho" de quem aufere em média subsídios mensais de 89 euros. O Governo, propõe o que já sabe. A União Nacional dos comentadores do costume aplaude. Contra o parasitismo do mercado imobiliário que não cria valor e vai absorvendo os salários, nem uma palavra. Sobre a asfixia económico-social que resultará dos planos de austeridade nem um suspiro.

O último, que apague a luz.
Read On 2 comentários

Em Ranhados, começou a caça às bruxas! O Sr.Presidente deu o 1º Tiro... no pé!

terça-feira, maio 25, 2010
O presidente da Junta de Freguesia de Ranhados anda indignado com a situação na Avenida da Regada. Não por causa do esventrado desvio que obriga a quem vem da EN231 a passar pela dita e que tanto tem feito pela economia local, mesmo antes da conclusão do novo troço. Que o digam os mecânicos com os sucessivos alinhamentos de direcção derivados das crateras na estrada e os proprietários de lavagens automáticas cá do burgo tanta é a poeira no ar. Nada de novo. Mas não. O que incomodo o Sr. presidente é a bruxaria e a prostituição junto do cemitério. Caro, olhe que por aqui nem toda a gente anda de Jipe!

Mas o Sr. Presidente só contou metade da história...

As senhoras que oferecem os seus serviços
já pousam ali literalmente há décadas. A estrada, pouco ou nada frequentada até ao início das obras, é hoje calcorreada diariamente por centenas ou mesmo milhares de automóveis. E parece ser esse o incomodo do Sr. Presidente, a aparência, a visibilidade. Nenhuma palavra para a necessidade que obriga as senhoras a alugar o corpo, nenhuma palavra para a falta de iluminação do cemitério. Não, a PSP é que não actua...

Caro Sr. Presidente, a prostituição nem sequer é crime em Portugal. Apenas o seu incentivo ou exploração por parte de outro. Qual é a lei que proíbe mulheres de se sentarem à beira da estrada a ver os carros passar, a apanhar boleia ou a ter relações sexuais com outra pessoa?

O artigo 170 do Código Penal apenas refere que “quem, profissionalmente ou com intenção lucrativa, fomentar, favorecer ou facilitar o exercício por outra pessoa de prostituição ou a prática de actos sexuais de relevo é punido com pena de prisão de seis meses a cinco anos” sendo omisso quanto à relação entre prostituta e cliente por se tratar de uma relação voluntária.

Melhor faria se pegasse na Polícia do Município e usasse o regulamento da sua cidade que até proíbe cuspir para o chão ou lavar o carro à porta de casa, da maneira que lhe conviesse… em vez de andar a incomodar a PSP com tais menoridades. Até podia colocar um simples sinal de proibido parar e estacionar o que obrigaria as prostitutas a entrar nos carros em andamento e sabendo nós a idade das senhoras... Se há lixo, atentado ao pudor ou o que seja, multe-se. Evitem-se mas é os dias de chuva, pois as botas dos polícias parecem ter pouca sola.


Quanto ao cemitério, apenas é condenável o assédio dos potenciais clientes a quem vai homenagear os seus falecidos. Já velas negras são iguais às brancas, ou agora também há racismo beato? Garrafas de Whisky vazias podem muito bem fazer parte de uma crença que não seja a católica e que veja neste acto uma maneira de agradar aos seus no céu ou inferno. As galinhas pretas são indesejáveis por ser claramente uma violação às mais básicas regras de higiene. Que se chame a ASAE. As “missas negras” apenas o são por não haver luz no cemitério e assim serem dadas às escuras.

Quer uma boa solução? Que se afecte parte dos 200.000€ dispendidos no templo da madre Rita situado na Quinta do Galo e se aplique na construção de um templo que dê para todas as religiões, igrejas, seitas, beatices e crendices várias, de Jesus dos Últimos Dias ao professor Bambo. O terreno é pedi-lo a quem ofereceu aos beatos de Ribafeita aquela parcela nada menosprezável para a zona da cidade em causa. Até porque se o critério for a grandeza dos milagres feitos pelos beatos a homenagear pelo erário público, a senhora de Corvos merecia então uma Catedral!

É assim, enquanto se faz a festa e se inova em Coração de Jesus, por aqui continua a lenga-lenga do costume... Preocupasse-se o Sr. Presidente mais com os seus fregueses em vez de se andar à caça às bruxas e aos fregueses dos outros...
Read On 1 comentários

Porque o Vandalismo não é de Hoje: Viseu, 20 de Maio 1891

terça-feira, maio 25, 2010

Sempre que o vandalismo vem à baila, há quem se socorra dos chavões do costume para condenar tais actos, que o são. Escusado eram os estereótipos. Ou porque a “juventude hoje já não tem respeito nem educação”, ou porque a “polícia não tem poder”, ou porque “as autoridades são complacentes”, acabando invariavelmente com a frase do costume: “Eram precisos dois ou três como o Salazar para pôr tudo na ordem”

Mas o vandalismo tem raízes profundas e tanto assim é que na origem da palavra estão povos bárbaros que ajudaram à queda do Império Romano. Tivesse Viriato levado de vencido o exército romano, também seria provavelmente considerado um vândalo também...

Contudo não quero ir tão longe, e por falar em Viriato e indo para "O Viriato", jornal viseense e republicano do séc. XIX que foi buscar o nome ao herói lusitano e hoje coraria de vergonha muitas publicações por aí circulam, atente-se só nesta notícia de 20 de Maio de 1891 e a que podem aceder aqui num trabalho meritório da Biblioteca Nacional de Portugal:



E com notável ironia no último parágrafo!
Read On 2 comentários

Blogues

Marcadores

O Melhor da Informação em pt

Stay Rude, Stay Rebel

Stay Rude, Stay Rebel
Stay rude against facist regimes, Stay rebel against politicians dreams, Stay rude and fight back injustice, Stay rebel against racial prejudice, Stay rude and stay cool, Stay rebel be nobodys fool, Stay rude against any command, Stay rebel take your life in your hand, Sharpskins remember their roots, Think with their brains not with their boots...

Author

E porque a democracia não se esgota na política e a cidadania no voto, este espaço está aberto a tod@s @s que queiram contribuir! Seja um texto ou uma imagem, um vídeo ou uma música, um poema ou um disparate!

Podem enviar para:Viseuesquerda@gmail.com


Video Esquerda

Loading...

Text Widget

Text Widget

Com tecnologia do Blogger.

Seguidores